RCC Tocantins
30/09/2016 - 14h30m

Carta do Ministério Fé e Política

 

Por ocasião das eleições municipais, o Ministério Fé e Política da RCCBRASIL preparou uma carta pra te ajudar ainda mais nessa escolha, confira:

Amados irmãos e irmãs em Cristo Jesus,

A Paz de Jesus!

“A vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo, que se entregou por nossos pecados, para nos libertar da perversidade do mundo presente, segundo a vontade de Deus, nosso Pai, a quem seja dada a glória pelos séculos dos séculos” (Gal 1, 3-5).

É chegada a hora para o grande dia da esperança em nosso país!

Esperança que se dá pela possibilidade do povo ser ouvido, através da democracia. Uma democracia ainda jovem e frágil, é verdade. Mas que ainda representa o grito mais autêntico de justiça, liberdade e autonomia de um povo.

Por isso, nestas eleições, é preciso oferecer aos cristãos um critério sólido para a decisão do seu voto. Assim sendo, é importante dizer que há muitos candidatos com várias abordagens e tipos de campanhas.

Em razão disso, precisamos observar o critério dos 4 P’s para analisar o candidato. Primeiro, o seu Partido, segundo o seu Passado, terceiro o seu Presente e, por último, o seu Projeto.

1º) O Partido

Examinar qual a ideologia do partido ao qual o candidato é filiado. Verifique quais são os posicionamentos do partido nas questões relativas à vida, à família e demais aspectos da DSI (Doutrina Social da Igreja).

2º) O Passado

Examinar o passado de cada candidato. Se ele já foi parlamentar, deve-se examinar como foi o seu voto nas questões relativas à vida e à família. Também é importante examinar o engajamento do candidato na Igreja, nas questões sociais, na participação dos problemas da comunidade e no envolvimento com a coisa pública ou o bem comum.

3º) O Presente

Examinar a sua formação, o seu preparo intelectual, a sua capacidade e competência para o exercício do cargo.

4º) O Projeto

Examinar o seu programa de governo ou de mandato, verificando sua plataforma eleitoral, suas promessas e seus projetos para o exercício do mandato que pretende. Se for candidato a re-eleição, ou se já foi parlamentar, deve-se examinar se ele cumpriu as suas promessas.

Por fim, reforçamos os critérios gerais para o voto:

COMO ESCOLHER UM BOM CANDIDATO

1.Que seja honesto e tenha a trajetória pessoal voltada aos interesses da coletividade.

2.Coerente em relação ao seu discurso e testemunho de vida.

3.Comportamento público e social que inspire confiança e credibilidade.

4.Comprometido com a causa dos mais necessitados e com as lutas do povo.

5.Comprometido com as mudanças necessárias para a efetiva realização da justiça social no país e a manutenção das conquistas sociais alcançadas.

6.Diga não a quem lhe oferece dinheiro, bens de qualquer espécie ou promessa de vantagem pessoal, como emprego ou cargo público, em troca do seu voto.

COMO VOTAR BEM

1.Não venda, nem troque seu voto. Lembre-se: Voto não tem preço, tem consequências!

2.Não vote em branco, nem anule o seu voto. Isso é omissão! Vote com consciência e responsabilidade, mesmo que seu candidato não tenha chances de vitória.

3.Não vote em candidatos que já demonstraram serem desonestos em sua vida e em sua trajetória política. Nem vote em quem demonstra falta de ética e de valores morais.

4.Não use como critério a amizade, o parentesco, ou a proximidade de relacionamento. Que seu voto tenha por finalidade o bem comum e não o benefício próprio.

5.Não se deixe influenciar pela propaganda mais bonita, maior e mais cara. Hoje o marketing político trabalha com exposição, músicas e frases de efeito para convencer o eleitor, mas no fundo deixamos de analisar o candidato e passamos a realizar um concurso da melhor campanha eleitoral.

6.Não se deixe influenciar pelas pesquisas eleitorais. Vote por convicção, não para evitar dizer que “perdeu seu voto”. Você ganha, quando participa com a sua capacidade de análise e oferece a nação a sua opinião. O Brasil ganha com o seu testemunho de responsabilidade e a democracia se fortalece no nosso país.

Acima de tudo, é preciso recordar os tesouros presentes na Renovação Carismática Católica para todo discernimento, que é pedir o batismo do Espírito Santo de Deus: “... mas descerá sobre vós o Espirito Santo e vos dará força; e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até os confins do mundo” (At 1, 08).

E assim, reze como os Apóstolos quando estavam reunidos para a eleição de Mathias que substituiu Judas o qual se transfigurou, para ir para o seu próprio lugar: “... e oraram nestes termos: ‘Ó Senhor, que conheces os corações de todos, mostra-nos qual destes (...) escolhestes para tomar neste ministério e apostolado o lugar ... ’.” (At 1, 24-25).

Pois, é justo e necessário fazermos a vontade do Pai em todas as circunstâncias.

“... Eis aqui a serva do Senhor, Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lucas 1, 38).

“Meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou e cumprir a sua obra” (Jo 4, 34).

Ministério Fé e Política da Renovação Carismática Católica do Brasil

LINK CURTO: https://rccto.org.br/r/wM

© 2012-2018. RCC-TO - Todos os direitos reservados.