RCC Tocantins
11/06/2012 - 09h19m

Veja como foram as primeiras pregações do Congresso da Diocese de Porto Nacional

Textos e fotos: Ana Mariana Araújo (colaborou Marília Carvalho) 
Ana Mariana Araújo
Momento de oração - Manhã
Momento de oração - Manhã
  • Diácono Heldeir Gomes.
  • Consagração à Nossa Senhora - Após a oração do terço.
  • Pregação: "Do seu interior manarão rios de água viva"
  • Pregação "Vinho novo para odres novos"
  • Ana Mariana Araújo.

Diácono da Diocese de Porto Nacional, Heldeir Gomes, que também integra o Conselho Estadual da RCC/TO, ministrou a primeira pregação do Congresso Diocesano. Ao citar o salmo 62, Heldeir lembrou o quanto a nossa alma tem sede de Deus.

“Se bebermos da água que Jesus nos oferece, nunca mais teremos sede. Seremos fortes, firmes no Senhor”, disse. E, referindo-se à experiência da efusão do Espírito Santo, acrescentou: “Não podemos ficar nenhum dia sem beber dessa água viva que o Senhor nos proporciona, pois no dia em que não bebermos, sentiremos sede”.

O diácono lembrou que é o Espírito Santo quem nos revela Jesus e que nunca devemos cessar de suplicar o derramamento do Espírito sobre nossos grupos de oração, nossas famílias e nossa vida. “O Espírito é quem move e vivifica a Igreja. É Ele quem conduz a Renovação Carismática Católica. Se mergulharmos nessa fonte de água viva, experimentaremos o amor, a paz e a misericórdia”.

VINHO NOVO

Encerrando a programação da manhã de sábado, a coordenadora estadual do Ministério de Comunicação Social da RCC/TO e missionária da Missão Sacramento, Ana Mariana Araújo, pregou sobre a temática “Vinho novo para odres novos”.

A pregação refletiu sobre o evangelho de Marcos 2, 21-22 e provocou os participantes a se questionarem se realmente têm vivido com coerência a vida no Espírito. “Esses odres são os nossos corações. Para receber a boa nova de Jesus, precisamos nos tornar novas criaturas. Em nossos costumes e atitudes de ‘homem velho’, não cabe o vinho novo. Vinho novo tem que ser em odres novos”.

A conversão autêntica e vivência de uma vida em santidade também foram pontos destacados. “João Paulo II dizia que a vocação do cristão é a santidade em todo momento da vida. Viver uma vida coerente e que busca a santidade não é uma questão de medo ou imposição do Senhor. É uma questão de intensidade de amor que temos por Ele e pelo Evangelho”.

LINK CURTO: https://rccto.org.br/r/pz

© 2012-2018. RCC-TO - Todos os direitos reservados.