RCC Tocantins
14/05/2007 - 13h57m

Papa pede reação de bispos a 'proselitismo das seitas'

 
O papa Bento 16 disse nesta sexta-feira, durante um encontro com os bispos brasileiros em São Paulo, que é preciso fortalecer o trabalho de evangelização para reverter a diminuição de fiéis da Igreja Católica.
"As pessoas mais vulneráveis ao proselitismo agressivo das seitas, que é motivo de justa preocupação, e incapazes de resistir às investidas do agnosticismo, do relativismo e do laicismo são geralmente os batizados não suficientemente evangelizados, facilmente influenciáveis porque possuem uma fé fragilizada e, por vezes, confusa, vacilante e ingênua, embora conservem uma religiosidade inata", disse o pontífice.

Bento 16 salientou que, para reverter esse quadro, é necessário promover uma "evangelização metódica" e uma "busca dos católicos que pouco ou nada conhecem sobre Cristo" nas "periferias urbanas e no interior".

Em vários momentos do discurso, o papa destacou a necessidade de focar o trabalho de evangelização dos mais pobres.

Ele também pediu que os bispos busquem, em suas dioceses, o "ecumenismo", dando ênfase aos valores cristãos comuns com outras denominações cristãs, embora a "popularização de novas formas de proselitismo" de denominações cristãs torne esse trabalho "complexo".

"Tempos difíceis"

Bento 16 reconheceu que "os tempos de hoje são difíceis para Igreja" e que existe uma "confusão desnorteadora" entre os fiéis, que ameaçam instituições como a da família. "Como não sentir tristeza em nossa alma", disse o papa.

Mas o pontífice foi bastante aplaudido pelos bispos ao garantir que a Igreja não será abalada pelas dificuldades da atualidade.

"Visto que Cristo não vacila, a Igreja permanecerá intacta até o fim dos tempos", disse o papa, citando Santo Agostinho.

Bento 16 fez o percurso do mosteiro de São Bento até a Catedral da Sé de papamóvel e quebrou o protocolo, abrindo a janela do veículo para saudar os centenas de fiéis que o observavam passar.

Já na catedral, muitos bispos se aproximaram do papa para comprimentá-lo e alguns beijaram o seu anel.

Antes do discurso do papa, o presidente da CNBB, d. Geraldo Lyrio Rocha, agradeceu a presença do pontífice no país e, em seguida, o papa e os demais clérigos cantaram hinos religiosos, rezaram e leram trechos da Bíblia.

Mais cedo, uma multidão assistiu à cerimônia de canonização de Frei Galvão pelo papa no Campo de Marte, na zona norte da capital paulista.

Este é o terceiro dia da visita do sumo pontífice católico ao Brasil, onde deve permanecer até domingo.

Ainda nesta sexta-feira, o papa segue para a cidade de Aparecida (SP), onde no domingo abre a 5ª Conferencia Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe.

Fonte: BBC Brasil


LINK CURTO: https://rccto.org.br/r/38

© 2012-2021. RCC-TO - Todos os direitos reservados.