RCC Tocantins
01/12/2010 - 17h43m

Nova coordenadora estadual fala sobre os direcionamentos para o novo tempo da RCC/TO

 
Arquivo Pessoal
Maria Nilva é da Diocese de Miracema do Tocantins
Maria Nilva é da Diocese de Miracema do Tocantins

Ela é a nova coordenadora estadual da RCC do Tocantins. Eleita pelo Conselho Estadual e empossada pelo bispo da Diocese de Tocantinópolis, Dom Giovani Pereira Melo, Maria Nilva Ribeiro da Silva é da Diocese de Miracema do Tocantins. Casada com Valdir Divino há 23 anos, Nilvinha, como é conhecida pelos irmãos da RCC do Tocantins, é mãe de 2 filhos; Patrícia, 22 e Daniel, 16.

Sua posse aconteceu na Santa Missa de encerramento do 11º Congresso Estadual da RCC/TO, em Araguaína, no último dia 28 de novembro. Como palavra de direcionamento para esse novo tempo que Deus propõe para sua vida, Nilvinha ressalta uma experiência profunda com o “sim” de Nossa Senhora, quando aceitou ser a mãe do Salvador. É justamente em Lucas 1, 30ss, que ela declara encontrar a força e a paz interior para seguir nesta nova missão. Confira entrevista para a www.rccto.org.br, concedida nesta terça, 30 de novembro.

Comunicação: Qual a avaliação que você faz do 11º Congresso Estadual?

Nilva: Pra mim, o congresso foi maravilhoso, fantástico. Foi de uma unção, de uma espiritualidade. Acredito que a RCC/TO só tem crescido. A cada congresso que é realizado, a gente vê a maturidade das pessoas que estão à frente. Superou as minhas expectativas. A estrutura foi fantástica. Todos da equipe estão de parabéns. Não tenho palavras para definir. Para mim foi tudo muito lindo, muito forte. Por exemplo, o fato de o Marcos Volcan ter enviado um vídeo (Volcan não pode comparecer ao Congresso), foi a mesma coisa que ele estivesse no nosso meio. Foi fundamental aquele vídeo. Nós pudemos sentir a presença dele no nosso meio e só temos a louvar a Deus.

A presença de Dom Giovani também me marcou muito. Ele tem uma alma santa. A presença dele e dos sacerdotes só veio mostrar que somos Igreja Católica Apostólica Romana, que o movimento é da Igreja, faz parte da Igreja. A gente percebe a unidade. Os conselheiros (estaduais) também, sempre se preocupando, querendo saber o que precisava ser feito. A gente via a preocupação de cada um. Todo mundo querendo fazer o melhor para o povo. Foi tudo maravilhoso.

Comunicação: E sobre a coordenação do Delvandro, o que você tem a dizer?

Nilva: Todos esses dias, eu venho agradecendo muito a Deus. Foi um tempo de graça na vida do movimento. A coordenação da Janeth foi muito agraciada, porque foi na coordenação dela, que esses encontros foram implantados. Depois, a coordenação da Lindomar, que também foi super agraciada. E o tempo do Delvandro é um tempo de graça na nossa vida e na vida do movimento. Quando temos um coordenador que leva a coordenação com respeito, com amor, isso é muito bom. E nesses quatro anos, ele demonstrou todo amor, toda dedicação ao movimento. Deus fez muito na vida dele, através do movimento. Deus fez muito também na vida do Conselho. Para mim é uma o responsabilidade muito grande continuar o trabalho do Delvandro. Que Deus possa abençoar todos os que já passaram pelas coordenações.

Comunicação: Qual o direcionamento que Deus tem te dado para esse novo tempo e com que expectativas você assume a coordenação?

Nilva: Na realidade, a gente sente quando Deus quer fazer um chamado para nós. Antes mesmo do retiro espiritual, da escolha, Deus já vinha falando muitas coisas no meu coração. Aquela palavra de Moisés, da sarça ardente e outras palavras. Quando chegamos ao retiro, em toda a preparação, o padre Bosco, de Paraíso, refletiu sobre a mesma palavra de Moisés, que eu tinha vivido durante toda a semana. Já ali, no meu coração, coloquei tudo no coração de Deus; as minhas dificuldades, a minha realidade e silenciei.

No dia eleição, quando foi proposto que iríamos para o Santíssimo, o Senhor me deu a palavra de Lc 1, 30ss. Que retrata quando o anjo aparece para Nossa Senhora e Deus encontra graça nEla. Ali, me coloquei como nossa senhora; não sei como será isso mas, eis-me aqui.

Depois de tudo isso, de ser eleita, de ser empossada e apresentada, eu continuo com a mesma palavra. Não sei como se dará essa coordenação, mas o que eu digo todos os dias para Deus é eis-me aqui.

Agora, na minha coordenação, estarei voltada para os grupos de oração. O meu encontro com o povo é na base, é no grupo de oração. É lá que eu quero ir. Quero conhecer a realidade desses grupos, quero visitar vários grupos. Estou pensando em fazer um plano de ação, contemplando todas as dioceses. Não importa a quantidade de pessoas que participem, o que importa é ter o povo ali, anunciando e vivendo a palavra de Deus, que para 2011, a direção principal é “por causa da tua palavra, lançarei as redes”(Lc 5).

Será ainda um tempo de reconstrução, de obediência e de escuta profética à palavra de Deus.

Ana Mariana Araújo

Ministério de Comunicação Social RCC/TO

LINK CURTO: https://rccto.org.br/r/fv

© 2012-2018. RCC-TO - Todos os direitos reservados.