RCC Tocantins
03/07/2007 - 14h27m

Manifestantes mantêm ocupação em obra de transposição do São Francisco

 
Os manifestantes que invadiram a área no km 29 da BR-428, em Cabrobó (PE), onde o Exército iniciou as obras de transposição das águas do Rio São Francisco, decidiram hoje manter a ocupação, apesar de a Justiça Federal ter determinado, na sexta-feira, a reintegração de posse.

Segundo Ruben Siqueira, um dos coordenadores da ocupação e integrante da Comissão Pastoral da Terra da Bahia, os manifestantes não pretendem sair da área. Siqueira disse que possibilidade de a polícia cumprir o mandado de reintegração não tem intimidado os manifestantes, que na semana passada iniciaram a construção de casas de barro.

Hoje pela manhã o trabalho na área foi dedicado à construção de uma praça, que será inaugurada à noite com um jantar festivo, o que inclui dança, música e poesia.

No início da tarde, os manifestantes também começaram a fechar, em forma de mutirão, o buraco que foi aberto para dar início à transposição das águas do São Francisco.

"Estamos tapando o buraco do Geddel", disse Siqueira, em referência ao ministro de Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, que na semana passada enviou um interlocutor ao local para tentar convencer os manifestantes a deixar a área. A iniciativa, porém, ainda não teve resultado.

Ocupação

A ocupação em Cabrobó teve início na madrugada de terça-feira. O objetivo do protesto, de acordo com o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), é impedir o avanço das obras, iniciadas no começo de junho. Além disso, os trabalhadores querem a retomada do território pelo povo indígena truká.

A ocupação, segundo o movimento, é por tempo indeterminado. Participam do protesto organizações sociais e movimentos populares, além de comunidades de Minas, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Bahia e Ceará.

Os manifestantes exigem o arquivamento do projeto, orçado em mais de R$ 5 bilhões, além da implementação de alternativas e tecnologias apropriadas de convivência com o semi-árido.


Fonte: Folha online

LINK CURTO: https://rccto.org.br/r/5D

© 2012-2021. RCC-TO - Todos os direitos reservados.