RCC Tocantins
11/05/2007 - 13h49m

Em missa para 1,5 milhão, papa prega virgindade e fidelidade

 
O papa Bento XVI celebrou uma missa para mais de 1,5 milhão de pessoas no Campo de Marte, na manhã desta sexta-feira, na qual fez de Antônio de Sant'Anna Galvão, o Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro. Em texto lido durante a cerimônia, o pontífice voltou a fazer um apelo pela fidelidade no matrimônio e pela virgindade antes do casamento. Ele também criticou os meios de comunicação que "ridicularizam" esses preceitos.

"O mundo precisa de vidas mais limpas, de almas claras, de inteligências simples, que rejeitam ser consideradas objetos de prazer. É preciso dizer não àqueles meios de comunicação social que ridicularizam a santidade do matrimônio e a virgindade antes do casamento", disse Bento XVI, criticando, ainda, o "hedonismo" (busca pelo prazer) dos dias atuais.

Ontem, em encontro com jovens no estádio do Pacaembu, Bento XVI já havia feito um apelo semelhante, afirmando que "a contenção dos desejos sexuais é um caminho para a felicidade".

Na homilia desta sexta-feira, o papa também exaltou a bondade de Frei Galvão e sua "disponibilidade para servir o povo sempre que era solicitado". O novo santo brasileiro foi classificado pelo pontífice como um "conselheiro de fama, pacificador das almas e das famílias, dispensador da caridade especialmente dos pobres e dos enfermos".

"A fama da sua imensa caridade não tinha limites. Pessoas de toda a geografia nacional iam ver Frei Galvão, que a todos acolhia paternalmente. Eram pobres, doentes no corpo e no espírito que lhe imploravam ajuda", destacou Bento XVI.

A celebração da canonização contou com a presença de Sandra Grossi de Almeida e de seu filho, Enzo, agraciados com um milagre atribuído a Frei Galvão. Os dois levaram ao altar da missa algumas relíquias do santo.

Fiéis

Fiéis de todo o Brasil e de países de América Latina lotaram o Campo de Marte para assistir à missa com o papa Bento XVI. Apesar da multidão, nenhum incidente foi registrado pela Polícia Militar.

O dia amanheceu gelado e as baixas temperaturas castigaram as pessoas que fizeram vigília à espera da celebração. No início da cerimônia, porém, o frio estava mais ameno e os termômetros marcavam cerca de 15ºC na região.

Antes de seguir para a canonização de Frei Galvão, Bento XVI fez uma nova aparição inesperada na janela do Mosteiro de São Bento e abençoou as pessoas que aguardavam em frente ao local. Sorridente, ele acenou à população e foi bastante aplaudido.

Fonte: Catolicanet

LINK CURTO: https://rccto.org.br/r/35

© 2012-2021. RCC-TO - Todos os direitos reservados.