RCC Tocantins
02/07/2012 - 06h00m

Coordenador da RCC de Porto Nacional presidirá Comissão para o Laicato e Ministérios Leigos

Ana Mariana Araújo (colaborou Diácono Heldeir Gomes, da Diocese de Porto Nacional) 
Governo do Tocantins/Secom
Catedral de Nossa Senhora das Mercês, Diocese de Porto Nacional.
Catedral de Nossa Senhora das Mercês, Diocese de Porto Nacional.

Leandro Gomes da Silva, Presidente do Conselho Diocesano da RCC na Diocese de Porto Nacional, foi escolhido presidente da Comissão Pastoral para o Laicato e Ministérios Leigos. A escolha aconteceu durante a sessão do I Sínodo Diocesano, realizado entre os dias 29 de junho e 1º de julho, na cidade de Taguatinga-TO. O sínodo contou com a presença do bispo diocesano, Dom Romualdo Matias Kujawski, inúmeros padres, diáconos, seminaristas, religiosos e leigos, além da presença do Padre Wladimir Porreca, Assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família (Setor Família), da CNBB.

Durante o ano de 2012, a Diocese refletirá sobre o tema “Família”. Conforme relatou Diácono Heldeir Gomes, que esteve no Sínodo e também é integrante do Conselho Estadual da RCC do Tocantins, o objetivo da diocese ao escolher esse tema é levar as famílias a um contato vivo e pessoal com Jesus Cristo, tornando-as participantes das riquezas do Evangelho, membros vivos e atuantes na vida da comunidade. "Para que, de fato, as famílias se tornem um verdadeiro santuário da vida", afirmou.

Saiba como foi a I Sessão do Sínodo Diocesano

O I Sínodo Diocesano fez parte da preparação para as comemorações de Centenário da Diocese de Porto Nacional. O principal objetivo foi preparar e animar a Igreja diocesana para celebrar o seu centenário, retomando sua história pastoral, lendo os “sinais dos tempos” no seu “hoje” e, assim, redescobrindo o novo jeito de evangelizar e de revitalizar sua fé à luz do Evangelho.

A Família (2012), a Catequese (2013), a Juventude e a Promoção Humana (2014) são as quatro prioridades pastorais eleitas para a reflexão nas sessões sinodais. A cada ano, uma dessas prioridades será retomada na perspectiva do método: “ver”, “julgar” e “agir”. Será rememorado o caminho já percorrido com 16 Assembleias diocesanas. Neste itinerário será valorizada a comunhão e a participação dos protagonistas leigos no apresentar da realidade e no decidir do novo jeito de ser Igreja que acolhe e ama as famílias, abraça a catequese como sua ação fundamental e a juventude como agente transformadora dos sonhos do Reino em realidade. Em tudo, quer ser a Igreja da promoção humana.

A “oração”, a “conversão”, a “comunhão” e a “missão” foram escolhidas como as exigências fundamentais da fé, as atitudes permanentes que devem ser assumidas intensamente neste tempo de preparação e retomadas em cada uma das sessões sinodais.

LINK CURTO: https://rccto.org.br/r/pQ

© 2012-2018. RCC-TO - Todos os direitos reservados.