RCC Tocantins
19/11/2012 - 03h34m

Atenção intercessor: veja as orientações do mês de novembro

RCCBRASIL 

Atenção intercessor. Você sabe quais as orientações para o mês de novembro? Veja abaixo as diretrizes da RCCBRASIL para este mês.

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO

O Grupo de Oração é aberto para todos virem beber da água viva de Jesus, sendo inundados pelo Espírito Santo, onde louvam, cantam, e são alimentados e curados pela palavra pregada, e a partir desta reunião semanal, passam a caminhar na vida do Espírito. O Grupo de Oração é essencialmente um grupo de louvor que se reúne semanalmente.

No Grupo de Oração, os dons do Espírito Santo se manifestam (cf. Rm 12; 1 Cor 12,4ss), assim como os frutos do Espírito (cf. Gl 5,22; Cl 3,12) pelos quais somos levados a uma especial comunhão com a Santíssima Trindade para vivermos unidos aos irmãos (Comunidade-GO).

Os intercessores no grupo de oração por serem participantes deste, louvam, cantam, ouvem a palavra pregada. Durante o Grupo de Oração os intercessores estão dentro do grupo, participando e vivendo o Pentecostes.

A Equipe de Intercessão no Grupo de Oração é formada por doze pessoas no máximo, que se reúne semanalmente em outro dia ou horário diferentes da Reunião, para interceder pelos pedidos das pessoas do GO que geralmente são recolhidos numa caixinha depois de cada Reunião de Oração e entregues para alguém da Equipe de Intercessão.

Porque é um ministério do Grupo de Oração, a Equipe de Intercessão é constituída por pessoas que participam desse Grupo e que tenham sido escolhidas pela oração e discernimento do núcleo e chamadas pelo coordenador do Grupo de Oração.

I. Equipe de Intercessão e Equipe de Cura

A Equipe de Intercessão não tem a finalidade de atender pessoas e orar por cura e libertação individualmente. Essa função cabe ao Ministério de Oração por Cura e Libertação. À Intercessão cabe orar pela Igreja (Papa, Bispos, Sacerdotes), pela Renovação Carismática Católica e suas lideranças nos diversos níveis, pelas autoridades civis (cf. 1 Tm 2,1-2) e pelas situações, realidades e dificuldades dos participantes do seu Grupo de Oração e demais intenções da RCC.

Durante a reunião da Equipe de Intercessão não se deve atender pessoas para receber oração, a reunião do ministério é fechada, não devendo participar dela quem não seja da equipe.

II. Como formar uma Equipe de Intercessão

A Equipe de Intercessão é formada pelo discernimento do Núcleo do Grupo de Oração, como todas as outras equipes de apoio do Grupo.

O Grupo de Oração é uma pequena comunidade e necessita de vários serviços (ministérios) conforme as pessoas vão vivendo o Batismo no Espírito Santo e os carismas vão aflorando do meio do povo. O núcleo do Grupo de Oração é quem tem o carisma de governo e coordenação do Grupo, e é o responsável por organizar as equipes que vão sendo necessárias para o funcionamento e crescimento do Grupo: acolhida, cura, crianças, intercessão, música, novos, livraria, etc. Cabe ao núcleo discernir as pessoas do Grupo que serão chamadas para as diversas equipes.

Os servos do núcleo do Grupo selecionam alguns nomes (ouvindo também sugestões dadas pelos outros servos do próprio Grupo), em sua oração pessoal ouvem o Senhor e confirmam na Palavra de Deus. Num segundo momento partilham na reunião do núcleo, o que o Senhor falou. Os nomes que forem orados e confirmados por todos, deverão ser chamados para a equipe de intercessão. Os nomes que não foram unanimemente confirmados deverão continuar sendo discernidos até um maior esclarecimento espiritual.

Assim, para formar a equipe de intercessão, o núcleo deve, através da oração, pedir ao Espírito Santo o discernimento sobre as pessoas que devem formar ou entrar para a equipe, aliados ao jejum e ao pastoreio.

Há critérios humanos que também auxiliam na escolha das pessoas, tais como:

• Ser madura na fé, buscando uma vida de oração pessoal diária;

• Ter vida sacramental (confissão e eucaristia);

• Ser sigilosa e discreta;

• Ser assídua ao grupo de oração;

• Ser obediente e submissa à coordenação do grupo de oração;

• Ser sincera e humilde;

• Assumir o compromisso de reunir-se semanalmente para a intercessão.

Sabendo, no entanto, que o Senhor não chama os capacitados, mas capacita os escolhidos!

A vivência e uma caminhada maior na Renovação Carismática também ajudam, mas não deve ser o principal critério de escolha, pois alguns, pela abertura maior, atingem uma maturidade espiritual e uso dos dons antes dos outros.

Depois de formada a equipe de intercessão, discerne-se qual entre os participantes será o responsável pelas coisas práticas, por exemplo, o local onde deverá ser a reunião, de preferência fixa, o mesmo dia da semana e hora. As reuniões da equipe de intercessão deverão ser semanais, sempre em dia ou horário diferentes dos da reunião de oração.

Não há uma autoridade entre os intercessores, pois todos devem buscar a humildade e a vontade de Deus através da revelação do Espírito.

A equipe de intercessão recebe notícias e orientações do núcleo e deve tomar parte em retiros e aprofundamentos anunciados na reunião, procurando sempre crescer mais na graça e no conhecimento e no seu ministério.

III. Frequência à Reunião da Intercessão

Assim como a Reunião de Oração, os intercessores não devem faltar às reuniões da intercessão. O dia e a hora do grupo de intercessão devem ser respeitados e levados a sério. A intercessão é um ministério de vida, a pessoa continua intercedendo mesmo fora das reuniões, em sua vida diária, em meio aos afazeres.

Se uma pessoa, mesmo sendo bom intercessor, tem dificuldades em frequentar a Reunião de Oração e/ou a reunião da intercessão, ela não deve continuar na intercessão. Naturalmente doenças, viagens, prioridades de estado (família, estudos) fazem parte da vida dos intercessores, acarretando por vezes ausências que não podem ser vistas como infidelidade à aliança.

Para exercer um ministério, o Senhor sempre dá condições para ele. Caso não haja, é provável que não seja a vontade do Senhor ou que a pessoa esteja resistindo ao chamado. Em ambos os casos, devem buscar auxílio no discernimento.

IV. Orientações práticas para o Intercessor

• Frequentar com assiduidade o grupo de oração – O grupo de oração é a base do ministério. Assim os membros de uma equipe de intercessão, que é um serviço do grupo de oração, devem frequentar assiduamente este grupo para se alimentar, caminhar junto e para prestar atenção às necessidades do grupo.

• Vivenciar as práticas espirituais (Oração pessoal, Rosário, Leitura Orante da Bíblia, Jejum, Sacramentos da Eucaristia e da Confissão e Adoração ao Santíssimo Sacramento)

• Revestir-se diariamente da armadura do cristão – Ef 6,13-17 – Como defesa contra os ataques do inimigo, vistamos a Armadura do Cristão todos dias ao levantarmos.

• Rezar diariamente o Rosário e o Magnificat – Lc 1,46-55 – É pedido de Nossa Senhora que rezemos no mínimo o quarto todos os dias. É uma oração de grande valor como ressalta o Santo Padre na Carta Apostólica: “Rosarium Virginis Mariae”.

• Louvar ao Senhor sempre. O louvor é a arma da vitória, o louvor liberta, pois tiramos os olhos de nós mesmos e olhamos para o Senhor. Abrimos os caminhos para Deus agir. Eclo 43,32-33

• Ter uma vida de oração pessoal e escuta – Is 50,4-5

• Ler e meditar a Palavra de Deus – Sempre ir buscar discernimento na fonte da sabedoria que é a Palavra de Deus. A intercessão alimentada pela Palavra tem grande eficácia (cf. Sl 118,105).

• Participar o maior número de vezes por semana da Eucaristia e confessar-se regulamente.

INTENÇÕES PARA ESTE MÊS

Pedimos para que nestes meses que antecedem o ENCONTRO NACIONAL DE FORMAÇÃO - ENF, que a nossa intercessão esteja prioritariamente dirigida a este evento. Portanto, antes das demais intenções do mês, sugerimos as seguintes:

a) Pelo ENCONTRO NACIONAL DE FORMAÇÃO que acontecerá nos dias 24 a 27/01/13 em Canas/Sp.

b) Pelos pregadores deste evento, a fim de que sejam iluminados pelo espírito santo de Deus.

c) Pelos organizadores deste evento, para que recebam do Senhor sabedoria e disposição interior para o exercício desta missão.

d) Pelas equipes de serviço que atuarão neste evento, para que haja harmonia, paz e espírito de comunhão entre todos.

e) Por todos os participantes do ENF2013, para que o Senhor os proteja em suas viagens de vinda e de retorno e que recebam em suas vidas tudo aquilo que Deus tem preparado.

f) Pelos recursos financeiros, necessários para a realização do ENF2013. Para que o Senhor, pela intercessão da Virgem Maria, conceda todo o necessário.

g) Pela construção do Centro de Evangelização da RCCBRASIL. Para que seja construído em tempo para a realização do ENF2013 neste local.

DEMAIS INTENÇÕES

1. Pelo Santo Padre, o Papa Bento XVI, pelos bispos, sacerdotes, diáconos e religiosos (as).

2. Pelos seminaristas. Para que neste período de formação sintam seu chamado confirmado.

3. Pelo Presidente Nacional da Renovação Carismática Católica, Marcos Volcan e pela sua família e pela coordenadora eleita Kátia Zavaris e sua família.

4. Pelos Grupos de Oração da RCC no Brasil e pelos seus coordenadores e servos.

5. Pelo coordenador diocesano e estadual da RCC em cada diocese e estado do Brasil.

6. Pela unidade da RCC em todo Brasil, estados, Grupos de Oração, equipes de serviço e todas as diversas expressões carismáticas.

7. Pelo Serviço Internacional da RCC (ICCRS) prestado por seus membros e pelo Conselho Latino-Americano (CONCCLAT), para que o Espírito Santo dirija os projetos e orientações do nosso movimento.

8. Pelos Programas de TV da RCC: na Canção Nova – Celebrando Pentecostes - e Renovação em Ação, na TV Século 21. Pelo Portal da RCC na Internet.

9. Pelos nossos Projetos de evangelização, entre eles: Semana Missionária e Casas de Missão (Breves, Afuá, Canas, Pelotas e Uganda- África).

10. Por todos os colaboradores dos projetos da Construção da Sede Nacional e Semeando a Cultura de Pentecostes.

11. Pela construção de nossa Sede Nacional.

12. Pelos funcionários e pelas necessidades do Escritório Nacional da RCC/Br.

13. Para que cada membro da RCCBRASIL se abara à moção da Reconstrução de sua vida espiritual e de sua identidade.

14. Pelos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, para que objetivem os valores cristãos e respeito à vida desde sua concepção, nas tomadas de decisão.

LINK CURTO: https://rccto.org.br/r/rp

© 2012-2018. RCC-TO - Todos os direitos reservados.