RCC Tocantins
26/02/2008 - 07h58m

AIS lança campanha para ajudar seminaristas de todo o mundo

 
A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) acaba de lançar um relatório sobre a situação dos seminaristas em todo o mundo, um dos campos em que a ação da organização católica internacional mais se faz sentir.

Neste momento, a AIS está em condições de apoiar a formação de mais de 17 mil seminaristas, o que significa que um em cada sete seminaristas por todo o mundo recebe ajuda da Fundação. Sem este apoio muitos deles não teriam uma alimentação regular, vestuário, livros e, nem sequer, um lugar decente onde se possam preparar dignamente para serem bons pastores.

Como recorda a AIS, o número de seminaristas tem crescido sistematicamente ao longo dos últimos anos, em especial nos países do sul do Mundo: só entre 1978 e dezembro de 2004, o seu número quase duplicou. Em 1978, os candidatos ao sacerdócio no mundo eram 63,882 mil; no final de 2004 eram 113,044 mil.

O apoio que a Fundação destina aos que se encontram em formação para o sacerdócio vão da Albânia ao Zimbabué, da Colômbia à Papua Nova Guiné, graças à preocupação e generosidade dos seus benfeitores.

O relatório da AIS apresenta, entre outros casos, o do Seminário de S. Roberto Bellarmine, em Mayidi, região Nordeste da República Democrática do Congo.

Este seminário foi fundado em 1933 e fica a cerca de 120 quilômetros da capital, Kinshasa. À exceção de alguns poucos subsídios de Roma, o seminário recebe contribuições das dioceses dos seus seminaristas, mas que não são suficientes para cobrir os elevados custos correntes.

O seminário não tem acesso ao fornecimento de água ou de eletricidade e por esse motivo tem de prover às suas próprias necessidades. A prestação de cuidados de saúde para os seminaristas, pessoal acadêmico e outros funcionários do seminário é igualmente dispendiosa. Para além disso, os edifícios do seminário têm quase 80 anos e necessitam de reparações urgentes. Neste caso, o apoio da AIS cifrou-se nos 15 mil Euros.

Fundada em 1947 pelo Padre Werenfried Van Straaten, a AIS é uma organização dependente da Santa Sé, tendo por objetivo apoiar projetos de cunho pastoral em 130 países onde a Igreja Católica está em dificuldades. A organização tem secretariados nacionais em 17 países da Europa, América e na Austrália, apoiando mais de 5 mil projetos em cerca de 140 nações de todos os continentes. Em Portugal, a Ajuda à Igreja que Sofre começou a sua acção pastoral em Outubro de 1995, com a inauguração de um pequeno Secretariado Nacional, em Lisboa. Em 2005, comemorando o seu 10º aniversário em Portugal, a Fundação inaugurou a casa Domus Pater Werenfried em Fátima, sendo a primeira da Obra a ser dedicada ao fundador.
Fonte:Canção Nova noticias 

LINK CURTO: https://rccto.org.br/r/9p

© 2012-2021. RCC-TO - Todos os direitos reservados.