RCC Tocantins
27/04/2007 - 16h52m

Acordo derruba criação de feriado para homenagear frei Galvão

 
Integrantes da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados fecharam um acordo hoje para rejeitar a criação do feriado nacional para homenagear frei franciscano Antônio de Sant'Anna Galvão (1739-1822), o frei Galvão. Pela proposta original, o feriado seria comemorado no dia 11 de maio deste ano --mesmo dia em que frei Galvão será canonizado pelo papa Bento 16 numa missa no Campo de Marte, na zona norte de São Paulo.

No entanto, os integrantes da comissão avaliaram que a criação de mais um feriado pode trazer prejuízos para a economia. A própria CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) havia criticado a instituição desse feriado.

Pelo acordo fechado na comissão, os parlamentares vão aprovar a criação do Dia Nacional de frei Galvão, que passa a ser incluído no calendário cultural e histórico do país. Dessa forma, a comissão aprova uma data de homenagem, mas não um feriado.

O relator da proposta, Átila Lira (PSB-PI), disse que o novo texto deve ser colocado em votação amanhã na Comissão de Educação.

Frei Galvão será o primeiro brasileiro nato a ser declarado santo pelo Vaticano. Madre Paulina, feita santa por João Paulo 2º em 2002, passou a maior parte da vida no Brasil, mas nasceu na Itália.

Frei Galvão

Frei Galvão nasceu em Guaratinguetá (a 176 km de São Paulo), onde há hoje um museu com seus pertences. A instituição é gerida por José Carlos de França Maia, 77, promotor público aposentado e descendente de um dos dez irmãos do santo.

Na capital paulista, frei Galvão fundou, em 1774, o atual Mosteiro da Luz. Na cidade, a devoção ao frade é sintetizada pela busca por suas pílulas, que teriam o dom de facilitar partos e curar doenças.

Fonte: Folha Online

LINK CURTO: https://rccto.org.br/r/2l

© 2012-2021. RCC-TO - Todos os direitos reservados.